Home » Notícias » Fim dos carros populares? Entenda porque a expressão não faz mais sentido

Fim dos carros populares? Entenda porque a expressão não faz mais sentido

Primeiramente, o que são os tão falados carros populares? Os carros populares ou carros de entrada nada mais são que carros mais simples, sem tanta tecnologia e com características mais básicas que influenciam para o baixo preço no mercado. No ano de 1993 esses veículos viveram momentos espetaculares onde sua participação no mercado passava de 40%. Com o passar dos anos, a criação de novas tecnologias e o gosto e necessidade dos consumidores fizeram a venda e participação desses veículos no mercado despencasse e isso se da a alguns pontos principais.

Com o avanço da tecnologia a indústria automobilística vem investindo em carros mais equipados e tecnológicos e devido a isso os preços desses carros ditos como populares não são mais os mesmos como os de antes, lá em 1993. Devido a isso esse termo vem entrando em desuso e os carros mais baratos entre si também vem perdendo a preferência no mercado.

A preferência dos consumidores passou a ser carros que tenham mais coisas a oferecerem, carros com um design diferenciado, tecnologia de ponta, conforto e segurança de primeira mão. Os carros populares vinham de forma mais simples e passaram a não agradar tanto assim os compradores que ao passar dos anos fizeram com que as vendas desses veículos caíssem de 49% para 12%.

Esses carros também não oferecem as empresas bons lucros então os fabricantes decidiram aos poucos saírem desses seguimentos e investirem em automóveis mais rentáveis, como foi o caso da Ford que fechou suas portas no Brasil e deixou de investir em veículos de passeio e passaram a investir em suves e picapes com mais conteúdos e maior margem de lucro.

Existem ainda bons carros de entrada como é o caso do novo VW Gol 2022 e Volkswagen Saveiro 2022, mas esses carros muitas vezes não vendem uma boa quantidade e os que são vendidos não rendem bem. Fora essa questão de rendimento esses veículos também não irão conseguir atender alguns limites de emissões impostos pela legislação antipoluição que recomenda para esses veículos como solução transformá-los em elétricos, mas iria aumentar e muito seu valor que não seria acessível para o nicho de compradores.

Com isso, a inclusão das novas tecnologias para cumprir normas de segurança e emissões de poluentes vão fazer com que os preços dos veículos passem por um aumento bastante significativo não atendendo um dos principais requisitos dos carros populares, que é o valor acessível. Logo, a expressão vem perdendo o sentido e entrando em desuso no mercado automobilístico.